Voltar à Página Inicial

As assistências aos jogos de futebol e os direitos dos sócios - Parte II



Não sou daqueles que considera que quanto mais dinheiro existir melhor serão as exibições do futebol e melhores serão os jogadores que se compram. Existe uma relação sim mas esta não é linear.

Como disse no artigo anterior concordo com o José Couceiro quando ele diz que um estádio vazio é desmotivante. E digo ainda mais: prefiro ter uma equipa um pouco pior e mais espectadores no estádio. É que estou certo que a qualidade das exibições e os resultados serão de certeza melhores.

Ora bem, há pouco tempo um dirigente do clube confidenciou-me que gostariam de fazer algo mais pelas assistências mas que têm obrigações financeiras a que não podem nem devem fugir eu comecei a fazer contas.

Mas que obrigações são essas? Pagar o passivo relativamente elevado do clube e com as modalidades ditas amadoras. Não mo foi dito mas basta ler o orçamento do clube para o perceber.

Neste ano o clube vai dispender 1 800 000€ com despesas relativas ao funcionamento das modalidades amadoras (isto inclui o funcionamento das modalidades propriamente ditas e os ordenados dos funcionários). Ou seja 20% do orçamento.

O clube vai dispender ainda 1 990 000€ em “Custos Operacionais” não especificando aqui qual a parte deste valor que é aplicada nas amadoras (directamente), nas suas instalações ou nos bens como a água, luz, gás, telefone necessárias ao seu funcionamento. Ou seja mais 20%.

O clube vai gastar ainda quase meio milhão de euros nos ordenados ao funcionários do clube. Mais uma vez não é especificado o valor por modalidade. Mas aqui vão mais 5% do orçamento.

O resto será gasto no futebol (25% sendo que a SAD paga ao clube a utilização do estádio), bingo (20%) ou impostos (6%).

Para mim algo está errado aqui.

E começa por estar errado nos direitos e regalias dos sócios. A pergunta que eu faço é a seguinte: nós somos sócios e que regalias é que temos? Não temos descontos na aquisição de merchandising, não temos vantagens nos jogos de futebol (aliás como mostrei antes até sai mais barato não ser sócio e pagar os 10€ por jogo), não temos vantagens nenhumas a não ser esperarmos de 25 em 25 anos por um emblema e por podermos votar.

Mas afinal o que é que eu proponho? Bem, uma vez que sou totalmente contra a actual gestão do clube aqui ficam as minhas medidas radicais.

Em primeiro lugar proponho a descida do preço das quotas . O valor passaria a ser de 5€ por mês para todos os escalões.

Depois proponho a criação de SADs (detidas pela BelemInvest) para as modalidades ditas semi-amadoras (basquetebol, andebol, futsal e râguebi) e a criação de bilhetes para a época, com descontos para os sócios do clube, para todas essas modalidades. O financiamento destas modalidades seria assim garantido pelas suas próprias receitas de bilheteira, da publicidade por elas angariada, das receitas das suas próprias transmissões televisivas e de merchandising relativo à modalidade própriamente dita. Quero aqui frisar que estou apenas a falar dos escalões senióres das respectivas modalidades. Ou seja estou a dizer apenas que sejam tratadas apenas e só como o futebol é tratado. Depois logo se veria se teriam pernas para andar ou não ou se seriam ou não um sorvedor do dinheiro do clube. O clube cederia a estas modalidade e ao futebol de borla os espaços desportivos onde poderão praticar a modalidades.

Mais proponho que para estas modalidades sejam criados departamentos de formação sob a alçada do clube onde os jovens poderiam praticar a sua modalidade preferida.

Em relação às outras modalidades (natação, ginásticas, artes marciais, karts, atletismo e afins) não proponho a criação de SADs mas sim de departamentos que funcionariam através do pagamento por parte de todos os seus praticantes de uma mensalidade mensal. Para além destas receitas proponho que o clube pague as despesas operacionais (água, luz, etc, etc) e as despesas para as inscrições federativas e deslocações. Ou seja os praticantes pagariam apenas e só o suficiente para pagarem aos respectivos professores/mestres/treinadores e o seguro desportivo.

Proponho ainda que se alguma das ditas modalidades semi-profissionais chegar à conclusão que o seu funcionamento não seria possível sob a forma de SAD que passasse a ser tratada tal como são as outras modalidades amadoras do clube. Não estou deste modo a defender a eliminação de qualquer modalidade desportiva no seio do clube.

Mas para que é que isto serve? Bem creio que serve para em primeiro lugar tornar a gestão do clube muito mais transparente. Depois retira um pouco dos sócios o peso das quotas (de 110€/ano para 65€/ano) o que permitiria aumentar o número de associados. Além disso estaríamos num cenário de praticante-adepto/pagador. Que para mim é sempre o cenário mais justo.

Não sei se já perceberam mas já consegui limpar 20% das despesas. Aquelas que eram dedicadas ao funcionamento das amadoras. Ou seja 2 milhões de euros. Ou seja metade do orçamento da SAD para o futebol. Um incremento de 50%.

E deve este valor ser aplicado na aquisição de jogadores? A minha resposta é simples: NÃO!

Este valor deve ser aplicado para se por em marcha o meu plano de aumentar as assistências do futebol e de melhorar as instalações e o património do clube.

Olhando para o orçamento do clube vejo uma discrepância entre os valores parciais das receitas e o total de receitas liquídas. Faltam 5 950 000€ no total ou uma das parcelas encontra-se errada. E não é pouco dinheiro. Fico à espera de uma correcção.

Aqui estão os quadros propostos por esta direcção para as receitas e despesas:


Image Hosted by ImageShack.us

Em relação aquilo que eu proponho o clube deixaria de contar com as receitas provenientes da Quotização Suplementar.

Em relação às receitas das amadoras penso que com a criação das SADs o clube deixaria de contar cerca de 90% das receitas (publicidade e transmissões televisivas e merchandising que são receitas dos escalões seniores). Presumo que o que resta seria o que os praticantes já pagam pela prática de algumas modalidades. Por outro lado será justo pensar que no que toca às despesas o clube deixaria de ter cerca de 90% das despesas (ordenados com as equipas seniores, suas deslocações e alojamentos, seguros, inscrições, etc, etc). Ou seja ficaríamos com 150 000€ de despesas a que se acrescentam os 300 000 com os funcionários.

Tendo o clube 26 modalidades excluindo o futebol será plausível pensar que em média o clube terá cerca de 100 praticantes por modalidade. Ora cobrando cerca de 15€/mês a cada um dos praticantes (valor médio que terá de ser ajustado depois por modalidade) ao longo de 12 meses teríamos 2600x15x12=468 000€. O que daria para cobrir as despesas das respectivas modalidades amadoras. Ou seja e incluindo a quota de associado cada praticante pagaria cerca de 20€/mês pela prática de uma modalidade o que é muito abaixo do que é praticado em muito ginásios. E não estou a incluir nas receitas o lucro associado à venda de equipamentos para a prática das modalidades. Como não faço ideia dos valores em causa não os incluo aqui.

Obviamente que deverá ser dado ao praticante a possibilidade de não ser sócio do clube tendo nesse caso uma mensalidade mais elevada.

Salvaguardando o facto de que alguns destes jovens que frequentam o nosso clube não terem possibilidades financeiras para suportar tais custos proponho a criação de bolsas que deverão ser atribuídas a atletas com dificuldades financeiras ou que demonstrem um alto rendimento. Tal bolsa significaria o pagamento por parte do clube da mensalidade. Para tal proponho a criação de cerca de 520 bolsas. Ou seja cerca de 20% dos praticantes.

Com a fixação das quotas mensais em 5€ e a criação de um escalão único o clube passaria logo a contar com cerca de mais 4% de verbas. Penso que com um pouco de esforço contactando antigos sócios e demonstando as vantagens do novo sistema poderíamos chegar facilmente ao número de 25 000 sócios ao contrário dos 19 600 que temos actualmente. Neste caso as receitas subiram 13%. Não estou a contar aqui com a vantagem de termos mais sócios praticantes pois a ideia seria a de que os praticantes das modalidades ditas amadoras não dão lucro mas apenas e só pagam o funcionamente da mesma.

Ora bem o que é que eu consegui com tudo isto? Perdi cerca de 300 000€ em receitas e diminuí as despesas em cerca de 1 300 000€. Um lucro de 1 000 000€. Veja a tabela seguinte:

Para onde deverá ir este dinheiro?
Para a melhoria das assistências dos espectáculos desportivos, para a melhoria das instalações e património do clube e para diminuir o passivo do clube.

Hoje em dia o clube adquire à SAD do futebol bilhetes no valor 2 600 000€. O que eu proponho é que o deixe de fazer. Pelo menos directamente. Proponho que estes 2 600 000€ sejam entregues à SAD como forma de pagamento do desconto que a SAD faz aos sócios do clube pela compra de bilhetes para a época ou de um jogo. Ou seja benefícios dos sócios.

Actualmente a SAD tem um orçamento de cerca de 4 milhões de euros que penso serem distribuídos da seguinte forma:

Image Hosted by ImageShack.us

Partindo do principio que o Estádio do Restelo tem 40 000 lugares. Pus-me a fazer as contas em relação aos lugares disponíveis dividindo-os em categorias. Assim teríamos as categorias de bancada central superior, bancada lateral superior, bancadas centrais e laterais inferiores, topo norte superior e topo norte e sul inferior. Destes reservava apenas e só o topo sul para os adeptos das equipas adversárias sendo que todos os restantes lugares seriam reservados aos sócios ou a portadores de bilhetes para a época. A Liga apenas diz que a equipa visitante tem direito a 5% da lotação do estádio mais 100 bilhetes numa bancada central para os seus adeptos VIP ou patrocinadores (Artigo 67, Nº1 do Regulamento das Competições).

Mas quanto é que os sócios pagariam então:



Image Hosted by ImageShack.us

Ou seja, com excepção dos sócios que actualmente usam o topo norte todos os outros poupariam dinheiro por época. E o que ganharia a SAD. Os cálculos que fiz pressupõem várias taxas de ocupação do estádio. Enquanto que actualmente o clube injecta artificialmente na SAD 2,6 milhões de euros esse valor aumentaria ligeiramente no caso de uma ocupação de 10% do estádio (valor irrisório tendo em conta o novo orçamento do clube) e diminuiria em cenários com um estádio mais cheio. Curiosamente com 50% da capacidade do estádio o valor que a SAD obteria já seria quase idêntico ao valor actual (sem as receitas das TVs). Com o estádio completamente cheio a SAD quase que duplicaria o seu orçamento mais uma vez sem as receitas de publicidade e de transmissões televisivas.

Além disso, quero ainda frisar que com uma taxa de ocupação de 50% do estádio o clube já poupa 1,5 milhões de euros que poderiam ser aplicados por exemplo na construção de um novo estádio, novos pavilhões, etc, etc. As receitas extraordinárias para as SADs têm que acabar. Esta é a minha maneira de ver.

Clique na tabela para aumentar



Para finalizar quero apenas referir que espero que os valores que aqui apresento vindos das contas do clube e da proposta de orçamento estejam correctos. É que com tanta maquilhagem tanto num documento como no outro torna-se difícil para quem está de fora tirar conclusões. Se os valores não estiverem correctos cabe-vos a vós pedir explicações à direcção do clube.


Clique na Figura para aumentar



Ah! Já quase me esquecia. Então e as modalidades semi-profissionais? Bem...uma vez que no orçamento do clube sobrou 1 milhão de euros o que eu proponho é que o clube faça com elas exactamente o que faz com o futebol. As respectivas SADs que cobrem bilhetes aos sócios e adeptos em geral para irem assistir aos jogos e o clube que lhes dê durante um período de transição (tal como o faz com o futebol) acesso a receitas extraordinárias. Como sobrou o tal milhão de euros proponho que sejam disponibilizados a cada uma das quatro novas SADs 200 mil euros sendo que os restantes 200 mil devem ser aplicados no futebol de formação. Será este valor suficiente? Penso que sim. Se juntarmos estes 200 mil euros às receitas de todos aqueles amantes das amadoras que passariam a pagar o bilhete para verem os jogos mais as suas receitas de transmissões televisivas, publicidade e merchandising creio que estamos perante um cenário mais do que satisfatório até porque a Direcção e os amantes destas modalidades sempre disseram que o orçamento das ditas é muito reduzido.

Claro que neste caso os sócios que queiram ver não só o futebol mas também outra modalidade acabam por pagar mais. É verdade mas essa é a justiça de um sistema de utilizador/pagador. Além disso o preço dos bilhetes para estas modalidade não seria tão elevado como o é para ver o futebol e no caso de este sistema pegar no futebol e se libertar alguns euros da contribuição do clube à SAD proponho que os sócios tenham 10% de desconto na compra de um bilhete de época para essa segunda modalidade, 20% de desconto para a terceira modalidade, etc, etc Suportando assim o clube as respectivas SADs não de uma maneira arbitrária mas com mais benefícios aos sócios. Sendo que o futebol sendo uma das modalidades escolhidas teria de ser sempre a primeira modalidade.

Para concluir apresentei-vos um novo sistema que pode levar a aumentar as assistências aos eventos desportivos, tornar mais transparentes as contas do clube, que diminui na maioria dos casos as despesas dos sócios e que traz a ideia de que ser sócio do clube traz benefícios (descontos nos bilhetes, redução no valor das mensalidades para a prática de modalidades no clube). Ou outros como descontos na compra de produtos do clube, descontos nas deslocações para acompanhar as equipas do clube. Claro que há mais mas disso falarei noutra ocasião.

Para finalizar quero ainda deixar algumas questões:

• Porque não está ainda a SAD do futebol cotada na bolsa? Não foi isso prometido?
• Porque é que o andebol e o basquetebol que são semi-profissionais têm um site na net e o futebol que é profissional não tem?
• Porque é que a SAD não publica as assistências aos jogos uma vez que sabe quantos bilhetes vendeu? Ou não sabe?
• Porque é que em pleno século XXI o clube/SAD não sabe quais os sócios que vão assistir aos jogos?
• Porque é que o clube não distribui (por email sem custos) uma newsletter com os resultados do clube?
• Porque é que toda a SAD/clube tenta afastar tanto os jogadores e treinadores dos associados?
• Porque é que a SAD não publica o relatório de contas e o orçamento?

Um abraço a todos e obrigado por terem chegado até aqui. Quem quiser o ficheiro da folha de cálculo onde eu calculei os valores aqui apresentados pode sempre pedir-mo por mail. Um abraço azul a todos.




Enviar link por e-mail

Imprimir artigo

Voltar à Página Inicial


Weblog Commenting and 
Trackback by HaloScan.com eXTReMe Tracker