Voltar à Página Inicial

Restelo vs Choupana



Da minha visita à Madeira e não me limitei ao Funchal, resulta claro várias coisas e quando passei pelo estádio do Nacional da Madeira e depois na baía lhe tirei as medidad fiquei a saber que lá se pode construir um monstro de betão armado encimado com os holofotes a destoar a paisagem de verde que o alto do anfiteatro do Funchal deixa ver. Aquilo assim, cá não era possível.
Se lá houvesse IPPAR a funcionar seria irradiado pelo AJJ.
Lá permite-se contruir nos sítios mais incríveis.
Cá, o Belenenses não pode desenvoler o seu projecto imobiliário apenas por duas razões:
1. ainda não demos o real murro na mesa que a descriminação camarária e governativa nos ostraciza.
2. permitimos que a porcaria dum IPPAR que se calhar com o PRACE já mudou de nome e estatutos nos remeta para os confins dum imobilismo inadmíssivel.
Já nem falo na AMBEX à qual apertava com um processo cível por perdas e danos materiais e acabava-se logo aí as tosses aos moços(as) moradores.
Ás vezes, e pelo que ouvi da boca dos bombeiros que me ajudaram no meu acidente numa estúpida escada, mais valia termos cá um AJJ que vestisse a nossa camisola e que não restringisse o seu campo de visão à 2ª Circular.
Ainda agora, com a chegada do Putin a Portugal fica-se a saber a razão pela qual não nos deixam construir nada: o Estádio é um regalo para os fotógrafos e para as objectivas da televisão.

Etiquetas:




Enviar link por e-mail

Imprimir artigo

Voltar à Página Inicial


Weblog Commenting and 
Trackback by HaloScan.com eXTReMe Tracker