Voltar à Página Inicial

Modelo de fiscalização e controle das finanças dos clubes



Numa altura em que um dos temas centrais do futebol nacional é a dificuldade que os clubes têm em cumprir as suas obrigações financeiras e quando é notório que os sistemas de licenciamento não obtiveram os resultados pretendidos, voltamos a referir a necessidade da criação de um organismo independente que fiscalize a gestão e finanças dos clubes.

Como já falamos num artigo anterior, o melhor exemplo de um organismo desta espécie na Europa encontra-se em França, onde a DNCG (Direcção Nacional de Controle e Gestão) assegura o controle legal e financeiro dos clubes de modo a garantir o cumprimento das obrigações financeiras dos clubes. Desta forma deixamos aqui os pontos de maior relevo respeitantes à composição e funções da DNCG, para que sirva de reflexão tanto aos dirigentes, como aos adeptos que realmente têm interesse em terminar com as más gestões que tanto têm prejudicado clubes e atletas.

Composição

■A DNCG é composta por uma Comissão de Controle dos Clubes Profissionais, uma Comissão Federal e Regional de Controle de Clubes e uma Comissão de Apelo.
■As Comissões são constituídas por membros de todas as entidades de relevo relacionadas com o futebol nacional; Federação, Liga, Associações de clubes, Associações de Jogadores (Sindicato), etc…
Competências

■Assegurar que os clubes respeitam os regulamentos necessários para a participação nas provas.
■Obter dos clubes todos os documentos necessários para proceder ao controle da sua actividade financeira.
■Examinar e controlar a situação jurídica e financeira dos clubes segundo os padrões exigidos pela Federação e Liga de Clubes.■Aplicar medidas penalizadores aos clubes que não cumpram as especificações exigidas.
■Publicação das contas dos clubes Penalizações

■Proibição de contratação de novos jogadores.
■Contratação de jogadores mediante um orçamento ou de uma massa salarial limitada.
■Limites no número de transferências de jogadores
■Descida de divisão
■Proibição de exercer a prática desportiva
■Exclusão das competições

Relatórios Publicos

■Relatório global anual da actividade financeira de todos os clubes (Ligue 1 e Ligue 2)
■Relatório global anual do estado e situação do futebol nacional.Quer se queira, quer não, hoje os clubes da Liga Francesa são os clubes Europeus que menos problemas financeiros têm e nas mais de 60 auditorias anuais que a DNCG faz a clubes da 1 e 2 Ligas, a penalização mais comum é a que estabelece um orçamento para contratações ou impõe limites para a massa salarial dos clubes, o que não deixa de ser uma penalização pedagógica. As contas de todos os clubes Franceses são públicas e acessíveis a todos os adeptos, ao contrário das contas dos clubes Portugueses, onde em muitos casos para consultar os seus relatórios e contas é necessário ser associado do clube em questão e comparecer na sua assembleia geral.
No passado mês o presidente da FIFA Joseph Blatter elogiou e destacou como exemplar o campeonato Francês no que diz respeito à situação e transparência financeira dos clubes da Ligue 1 e Ligue 2. O futebol Francês é hoje um exemplo para todos quer a nível financeiro quer a nível desportivo. Brevemente iremos analisar a estrutura de formação de jogadores utilizada para FFF, que ao invés de viver da prospecção e formação de alguns clubes, criou um plano comum de regras e regulamentos para que todos os clubes desenvolvam a formação de atletas respeitando os padrões mais elevados de qualidade estabelecidos pela Federação.

Etiquetas:




Enviar link por e-mail

Imprimir artigo

Voltar à Página Inicial


Weblog Commenting and 
Trackback by HaloScan.com eXTReMe Tracker